Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

 

 

Os Dísticos Chineses -对联 (Duìlián) – e os Dísticos de Primavera -春联 (Chūnlián)

 

 

Disticos externos colados em portaDisticos externos colados em portaDísticos chineses -对联 (Duìlián) – são um par de versos que costuma ser fixado nas laterais das portas das casas chinesas ou nos interiores de casas, templos, escolas. Ambos os versos se complementam e, geralmente, passam uma ideia ou significado profundo sobre algo. Eles são um patrimônio da cultura chinesa e podem ser vistos nas comunidades chinesas por todo o mundo.É uma arte relacionada tanto com a língua chinesa como com os caracteres chineses.

Os dísticos chineses costumam seguir um padrão: São compostos por duas linhas verticais no melhor estilo caligráfico que alguém pode dominar. Os versos tem o mesmo número de caracteres, são lidos de cima para baixo, onde a primeira linha é a da direita.O primeiro verso (chamado superior) é colocado do lado direito. O segundo (chamado inferior) é colocado do lado esquerdo. Além disso, um terceiro verso horizontal pode compor o conjunto, sendo fixado por cima das portas. 

Os dísticos podem ser divididos em três categorias, conforme suas funções: para uso prático, para decoração ou para a melhoria das competências linguísticas.

Os de uso prático incluem os dísticos da primavera -春联 (Chūnlián) – que são um par de versos que oferecem bons votos no inicio do Ano Novo. Geralmente, são pintados em papel vermelho e colados nos batentes das portas. Há também os dísticos usados na interação social como o de casamento, de longevidade, de cumprimento e de funeral.

Disticos internosDisticos internosOs dísticos para decoração são divididos em dois tipos: de interior e de exterior. Ambos são afixados em partes principais da arquitetura do imóvel. Normalmente, os dísticos usados em interiores são verdadeiras obras de arte, escritos no melhor da caligrafia chinesa em pergaminhos.

Dísticos para a melhoria das competências linguísticas variam muito de um para outro e uma de suas características é que eles devem atender certos requisitos especiais, como nome próprio.

A origem dos dísticos chineses é muito antiga. No inicio das dinastias Qin e Han, havia o costume de se escrever o nome de duas divindades em placas feitas de madeira de pessegueiro, pois se acreditava que isso tinha o poder de afastar os maus espíritos. No período das Cinco Dinastias (907-960) os nomes dessas divindades foram substituídos por outras palavras, uma versão mais simples do que vemos nos dísticos de hoje. Conforme registros históricos, o mais antigo dístico de primavera apareceu em 964, no Reino de Shu das Cinco Dinastias. Após a Dinastia Song (960 – 1279), o dístico de primavera tornou-se comum entre o povo.

Distico interior para decoraçãoDistico interior para decoraçãoDurante a Dinastia Ming, as pessoas começaram a substituir a placa de madeira de pessegueiro por papel vermelho, portanto, dando origem aos dísticos que vemos hoje em dia. Conforme registrado em um livro antigo, o primeiro imperador da Dinastia Ming, depois de instalar sua capital em Jinling (a Nanjing dos tempos atuais), ordenou que a casa de todos os estudiosos e burocratas possuísse um dístico. Depois, na Dinastia Qing, o desenvolvimento dos dísticos atingiu um outro nível, com um grande número de dísticos bem compostos.

 

 

 

Por Prof. Marcos Rogério de Souza em 02/01/2016

 

Saiba mais sobre a Associação Sunbin, clicando AQUI!

Gostaria de estudar wushu-kung fu e a cultura chinesa conosco? Clique AQUI e entre em contato!!!